Lecionando desde 1989 na Faculdade de Direito de Lisboa, onde se licenciou, Rui Pinto obteve o grau de Mestre em 1995 e, em 2008, concluiu o Doutoramento com 17 valores, tornando-se Professor naquela Faculdade. Desde então, ensinou Direito Processual Civil Declarativo, Executivo, Recursos e Insolvência. Já antes ensinara Direitos Reais, Direito Comercial e Direito das Obrigações. Rui Pinto prestou cooperação como professor no Brasil, Timor Leste, Guiné-Bissau e Moçambique. Simultaneamente, tem escrito e publicado várias monografias e artigos sobre Direitos Reais e Direito Processual Civil como: Direitos Reais de Moçambique (2012), Manual da Execução e Despejo (2013), Notas ao Código de Processo Civil (2 volumes) (2015), O Recurso Civil. Uma teoria geral (2017) e Novos Estudos de Processo Civil. Foi, ainda, co-autor do Código de Processo Civil anotado, vols. 1.º e 2.º, com Lebre de Freitas e do Código Civil anotado, vol. II (2017), dirigido por Ana Prata. Concebeu também e executou várias ações de formação e congressos sobre Processo Civil, a maior parte com a Ordem dos Advogados e o CEJ. Desde 2011, Rui Pinto tem colaborado com vários escritórios de advogados, produzindo pareceres e consultas jurídicas e participado em arbitragens sobre litígios de patentes farmacêuticas. Atualmente é Professor Associado na Faculdade de Direito de Lisboa.